segunda-feira, 5 de fevereiro de 2018

Fechamento Janeiro 2018 | R$ 379.315,15 (+2,11%)

Olá companheiros da Finansfera! 
Segue fechamento de JANEIRO / 2018:

Resumo:
- Carteira [ Ativos Financeiros ] atual: R$ 379.315,15
- Valor investido no imóvel até dezembro/17: R$ 241.086,51*
*(Todo dinheiro investido no imóvel até o momento, sem correções - valores absolutos).
- Valor Total de Patrimônio (carteira + imóvel): R$ 620.401,66

Renda Passiva:
- Renda Passiva de janeiro/2018: R$ 2.673,51**
**(Aluguel, Juros de TD Selic, LCA, LCI, CDB, Debenture e rendimentos de FII).
A renda passiva de janeiro cobriu 48% dos meus gastos no mês.

Variações no período:
- Variação da Carteira no período (janeiro/18): 2,11%
- Variação da Carteira em 12 meses (jan/17 a jan/18): + 43,84%
- Rentabilidade do mês (jan/18): + 2,54%
- Rentabilidade do ano (até jan/18): + 2,54%
- Rentabilidade em 12 meses (jan/17 a jan/18): + 14,04%






Olá Companheiros!

Mais um mês que se encerra... o relógio da vida vai passando e a vida vai se seguindo.

Sobre Investimentos:


Mês me rendeu uma excelente rentabilidade, de acordo com os meus parâmetros e exposição ao risco.
Ativos mais rentáveis do mês foram o UNIP6 com incríveis 34,6% e ITSA3 com 25,0%
Piores ativos foram HGLG11 com -2,2% e TIET11 com -2,1%.

Mesmo não fazendo aportes (mês de férias, provavelmente fevereiro será pior) a carteira teve um aumento de patrimônio, graças a boa rentabilidade da Bovespa e Tesouro Direto (minha carteira em TD valorizou +3,53% em janeiro).

Aos poucos, a distribuição do meu patrimônio vai se equilibrando entre o valor investido no imóvel, na renda fixa e na renda variável. Isto está acontecendo de forma natural, não estou planejando nenhuma meta de distribuição por enquanto.

Me ferrei forte em Bitcoin, e fico feliz de ter investido pouco nisso. Timming de entrada foi bem ruim, e, de longe, foi o pior investimento que já tive. Encerrei metade da minha posição com prejuízo considerável (em %.. quase 50% talvez) e deixei o resto para queimar de vez (ficou como aposta - 0,3% do meu patrimônio). Valeu o conhecimento sobre a tecnologia, e entender melhor meu comportamento (que não foi dos mais adequados) referente a variações fortes em determinados ativos.
Engraçado que eu tive conhecidos que não tem costume de investir em opções mais 'tradicionais' e colocaram dinheiro em bitcoin. É amigos... quando a informação chega no "engraxate", talvez seja hora de rever melhor suas posições...

Sobre Apartamento:


Decidi que vou vender meu apartamento. Mas não agora... Sempre monitorei o mercado e vejo que ainda não é o melhor momento. Aliás, falta pouco para quitar e tenho como estratégia a utilização do FGTS na amortização do financiamento. Mas já vi que não quero ficar com ele não.

Os entusiastas de imóveis que me perdoem, mas os números e a racionalidade estão falando mais alto ultimamente que o emocional. 

A conta é bem simples: R$ 400.000 investidos em FII iriam me gerar hoje R$ 2.800 líquido no mês.
Meu apartamento me rende R$ 1.000 bruto em aluguel. Tira-se R$ 100 da imobiliária, sobra R$ 900.
Daí, tira 27,5% de IR, sobra R$ 652,50.

Bom, eu não comprei o apê com a intenção de viver de aluguel, que isso fique bem claro. Entretanto, temos 2 referências aí: 

  • A renda é pífia comparado com o custo de oportunidade.
  • Eu poderia ter esse dinheiro me gerando R$ 2.800 líquido em FII, utilizaria R$ 1.000 para MORAR no mesmo prédio, se fosse o caso... e ainda me sobra R$ 1.800 para investir.
Sim, eu já sabia desses números a um bom tempo. Mas ainda pesava o fato de que eu "tenho um teto no meu nome". Mas ultimamente isso está fazendo cada vez menos sentido para mim. A liberdade que viver de aluguel proporciona está me atraindo mais do que a segurança de ter um teto para chamar de seu.
Imóveis valorizam? Sim... mas FII também, logo.


Sobre Vida Pessoal:

Tédio. Lendo livros, vendo séries. Saindo com alguém aqui e ali. Boring is the word.

Abraço a todos!



segunda-feira, 8 de janeiro de 2018

Fechamento Dezembro 2017 | R$ 371.492,80 (+7,76%)

Olá companheiros da Finansfera! 
Segue fechamento de DEZEMBRO / 2017:

Resumo:
- Carteira [ Ativos Financeiros ] atual: R$ 371.492,80
- Valor investido no imóvel até dezembro/17: R$ 237.275,65*
*(Todo dinheiro investido no imóvel até o momento, sem correções - valores absolutos).
- Valor Total de Patrimônio (carteira + imóvel): R$ 608.768,45

Renda Passiva:
- Renda Passiva de dezembro/2017: R$ 2.402,19**
**(Aluguel, Juros de TD Selic, LCA, LCI, CDB, Debenture e rendimentos de FII).
A renda passiva de dezembro cobriu 70% dos meus gastos no mês.
A renda passiva de 2017 cobriu 88% dos meus gastos no ano.

Variações no período:
- Variação da Carteira no período (dezembro/17): 7,76%
- Variação da Carteira em 12 meses (dez/16 a dez/17): + 46,54%
- Rentabilidade do mês (dez/17): + 0,53%
- Rentabilidade do ano (até dez/17): + 13,79%
- Rentabilidade em 12 meses (dez/16 a dez/17): + 13,79%

Extra - RESUMO FINANCEIRO 2017:
- Aporte total em 2017: R$ 79.691,47
- Resultado de Aplicações Financeiras: R$ 38.297,09
- Variação de carteira: R$ 117.988,56
- Variação total do patrimônio: R$ 151.606,99








Olá companheiros!
Postando um pouco atrasado o fechamento de dezembro e consequentemente o de 2017!
Conforme prometido, aporte pesado no último mês do ano, resultado de salário, bônus, férias, 13° e afins.
Rentabilidade baixa devido a.. olha só.. BITCOIN. Entrei com um PM alto e antes de cair (timing perfeito! haha, sqn). Estou com baixíssima exposição, então nem liguei muito. Entrei para "aprender" mais sobre essa e outras moedas (eu coloquei BTC alí, porém já tenho outras moedas no portfólio).

Melhor ativo do mês: SMALL11 com +7,6% e BOVA11 com +6,4%. Primeira vez que 2 ETFs tiveram as melhores rentabilidades.
Pior performance foi para UNIP6 com -5,4% e SAAG11 com -4,9%. UNIP6 já se recuperou nesse começo de 2018.

Minha renda passiva cobriu 88% das minhas despesas no ano! Isso porque fiz uma viagem internacional e várias viagens pelo país em 2017. Estou impressionado, pois para 2018 não pretendo fazer nenhuma grande aquisição (carro, notebooks ou afins), logo, caso eu me mantenha empregado, a curva de crescimento se manterá.

2017 foi um bom ano. Eu diria até ótimo... tive uma boa experiência profissional, amorosa, financeira, estou com saúde, família... o que posso reclamar né?

Mantendo as novidades: voltei ao time dos solteiros. Não estou muito feliz com isso mas... Vida segue. Na idade em que estou, já estou acostumado.

Interessante como o dinheiro se torna algo abstrato, depois de um certo valor. Eu nem tenho taaaanto patrimônio assim (R$ 600 mil acumulados em 6 anos - sem ajuda de papai, sem heranças nem esquemas, just work) porém, não consigo ter noção exata do que isso significa. Meus gastos ainda giram em torno de R$ 2.200 ~ R$ 3.000 por mês. Ainda não me sinto a vontade de compras certas coisas, quando eu as considero caras (tipo uma bermuda de R$ 100, ainda mais que eu nem é uma necessidade, tipo isso), mesmo que isso não vá me deixar efetivamente mais pobre. É altamente provável que eu terminei 2018 com meio milhão em ativos financeiros. E sabe o que isso vai mudar na minha vida? Quase nada haha.

Olha, ninguém pediu dicas, mas percebo que eu tenho um bom patrimônio pela minha idade (~ 30), então falarei de 3 pontos que influenciaram muito para eu chegar onde cheguei:

- Escolha um trabalho que efetivamente dê dinheiro.
Parece óbvio, mas não é! Vejo muita gente que faz faculdade em cursos que não tem empregabilidade nenhuma! Um dos motivos que eu escolhi ser engenheiro era que mesmo que eu ganhasse mal, ainda assim seria mais que a grande maioria das pessoas, simples assim. Se você tiver coragem, conhecimento e atitude, empreender será o melhor caminho. Caso contrário... 

- Seja simples, leve uma vida simples.
Fico até com pena das pessoas que vivem de imagens (igual aqueles que vivem na terra imaginária do Instagram). Tenha uma vida simples: aproveite sua família, seus amigos, sua namorada. Se afaste daqueles que lhe fazem mal, dos interesseiros. Conforto e segurança é diferente de ostentação.

- Aprenda sobre investimentos.
Aqui, fica o meu agradecimento a toda a comunidade da finansfera! Sempre me interessei por investimentos, mas me faltava coragem. Vendo relatos de "gente como a gente" igual tem por aqui, foi o que me motivou a entrar de vez e dar uma potencializada nos meus retornos. 

A caminhada é dura, temos que ter foco e disposição. Mas não podemos esquecer também de viver. Dinheiro não é tudo...


Excelente 2018 para todos nós!

terça-feira, 5 de dezembro de 2017

Fechamento Novembro 2017 | R$ 344.727,54 (+2,49%)

Olá companheiros da Finansfera! 
Segue fechamento de NOVEMBRO / 2017:

Resumo:
- Carteira [ Ativos Financeiros ] atual: R$ 344.727,54
- Valor investido no imóvel até novembro/17: R$ 234.629,71*
*(Todo dinheiro investido no imóvel até o momento, sem correções - valores absolutos).
- Valor Total de Patrimônio (carteira + imóvel): R$ 579.357,25

Renda Passiva:
- Renda Passiva de Novembro/2017: R$ 2.840,73**
**(Aluguel, Juros de TD Selic, LCA, LCI, CDB, Debenture e rendimentos de FII).
A renda passiva de novembro cobriu 125% dos meus gastos no mês.
A renda passiva de 2017 cobriu 90% dos meus gastos no ano.

Variações no período:
- Variação da Carteira no período (novembro/17): 2,49%
- Variação da Carteira em 12 meses (nov/16 a nov/17): + 41,96%
- Rentabilidade do mês (nov/17): - 0,23 %
- Rentabilidade do ano (até nov/17): + 13,19%
- Rentabilidade em 12 meses (nov/16 a nov/17): + 14,86%








Olá amigos!
Pela segunda vez, tive uma rentabilidade negativa, muito puxada pela renda variável e TD. Ainda assim, nada catastrófico.

Os melhores ativos de novembro foram NSLU11 (+ 5,0%) e FEXC11 (+4,7%).
Os piores ativos foram PETR4 (-8,3%) e HGBS11 (-6,5%).

Renda passiva foi muito boa, devido ao cupom recebido do Tesouro Direto neste mês. Gastos conforme a média. Se vocês observarem, a evolução de patrimônio dos últimos 2 anos foram bem consistentes.
Apesar dos fortes gastos que irão ocorrer em dezembro, já aviso aos amigos: dezembro entrarei forte nos aportes! Salário, Bônus, 13°... só não sei onde investir ainda. Pelo que está parecendo, muitas notícias que desagradam o mercado estão saindo (falta de apoio para aprovação da reforma da previdência, Lula em alta...), e pelo visto isso irá continuar por alguns meses. Devido a minha falta de conhecimento e capacidade de analisar impactos macroeconômicos na minha carteira, estou pensando em segurar aportes, deixando o dinheiro em alguma aplicação com liquidez diária.

Provavelmente entrarei também em criptomoedas (estou estudando a respeito), mas com baixíssima exposição (algo entre R$ 2.000 a R$ 5.000), o que irá representar menos de 1% da minha carteira.
Obvio que a carteira de cada investidor reflete o perfil de cada um, e eu sempre fui muito conservador. Acho que isso se deve porque eu trabalhei MUITO para acumular esse montante que vos apresento nestes fechamentos. Meu psicológico não está preparado para perdas significativas.
Vai que esses 5K que eu provavelmente irei investir se tornem R$ 50.000 daqui alguns anos? hehehe

Bom, em agosto, fiz o seguinte comentário em um post:

Não sou muito de comentar sobre minha vida amorosa aqui, mas... dessa vez se faz necessário, para fins de registro. Conheci uma garota incrível! Daquelas que mexe com a nossa cabeça, e nos faz repensar algumas coisas...
É sério, estou me sentindo com 14 anos algumas vezes, chega a ser engraçado. Daqui alguns meses, quero voltar a ler aqui e ver se isso foi mais uma perda de tempo, ou se eu encontrei a futura Sra. Japoneuza..

Será?

Para fins de registro: é possível afirmar que eu estou em um relacionamento agora!😍 hahaha
Está tudo bem legal.. mas, como disse antes, não sou muito de comentar minha vida amorosa aqui, logo... não irei transformar meu blog com historinhas nem mudar para japainlove.blogspot...

Um grande abraço a todos!